Estado civil: mulher desesperada

Nas memórias da minha jornada de 2009, encontro esse texto. E compartilho aqui porque segue tão tão tãããão atual, em Porto Alegre, New York, Londres, Gramado ou Santiago do Chile.  A mulherada de qualquer latitude logo se identifica com o tema, que rende muito pano pra manga. Conversa. E livros, claro! Um deles, é o […]