Sobre o Dia Mundial do Rock

LiveAidFinal

Você sabe como 13 de julho se tornou o Dia Mundial do Rock? Eu conto!

Tudo começou no final de 1984, com o lançamento do clip Do they know it´s Christmas, do Band Aid.  Pra quem não lembra, o Band Aid foi uma junção de músicos britânicos e irlandeses da hora dos anos 80 que, capitaneados por Bob Geldof, se uniram para arrecadar fundos contra a fome na Etiópia. O single vendeu milhares de cópias mundo afora e rapidinho figurou entre os mais vendidos.

Pois o Band Aid foi o embrião para a gravação de outro projeto similar. Dessa vez, reunindo pop stars dos Estados Unidos, que formaram o USA for Africa e gravaram o famoso  We are the World.  O Band Aid foi, ainda, a semente do Live Aid, o super concerto organizado pelo Bob Geldof, que rolou simultaneamente em Londres e na Philadelphia em julho de 1985.

A propósito, você sabia que o dia 13 de julho se tornou o Dia Mundial do Rock graças a esse concerto?  É que Live Aid aconteceu no dia 13 de julho de 1985, reunindo lendas do rock e da música pop e gente que ascendia na época – como a Madonna, ainda na versão BoyToy. Desde então, celebra-se mundialmente nessa data o rock´n roll.

Como já disse antes,  uma das mais deliciosas inspirações para os meus escritos vem da Astrologia, essa milenar e linda linguagem simbólica que dialoga sobre a nossa relação com a alma do mundo.E  que me permite escrever sobre s comportamentos, intenções e propósitos – de pessoas, de momentos,  de ciclos, da História.

O que isso tem a ver com o Dia Mundia do Rock, Band Aid e Live Aid?

Explico.  Todos estes assuntos estão intimamente conectados com Urano e o signo que ele rege, Aquário. Tecnologia, televisão, dvds,  celebridades que despertam para causas sociais, ativismo, grupos que se reunem em prol de uma causa, consciência social.  Tudo muito aquariano-uraniano.  E também com toques de Netuno, o cara que dissolve barreiras e castas para, assim, espalhar uma mensagem única de amor.

E o que é a música se não  linguagem universal que transpõe continentes, muros, fronteiras, limitações?  Algo super presente no propósito de eventos como o Live Aid, que busca despertar a consciência social e sensibilizar e unir pessoas em torno de uma causa usando como ferramenta a música.