Significado & paixão pela vida, Vênus

‘Amor é a habilidade de ver beleza e significado em tudo’
Martin Schulman

Gosto muito da frase que abre este capítulo, pois ela traduz a energia da força que agora iremos encontrar, e que é a capacidade de reconhecer a beleza e o significado da natureza (a nossa interior e a exterior) com seus ciclos e propósitos.  Vê-la reconhecê-la, aceitá-la, acolhê-la e, assim, amá-la.

Esta é a abordagem e leitura de Vênus, a deusa do amor, da beleza e do desejo na Mitologia grega, para tudo na vida. Para executar as tarefas que nos cabem, dar vazão à ação  e assim e manifestar o propósito nosso. Uma energia que sempre sempre sempre deve orientar a ação de Marte. E que, quando a ela estamos conectados,  também nos lança no estado de flow e não nos deixa sentir o tempo passar – olha a conexão Vênus-Saturno aí, gente.

Diz o iogue Paramahansa Yogananda que as funções de Vênus correspondem à Substância Negra no cérebro, a parte que responde pela produção da Dopamina. Sim, o famoso neurotransmissor associado, entre outras coisas, ao prazer, à recompensa, ao bem-estar.  Sem compreender a nossa natureza, é difícil ver beleza e atribuir significado a ela e ao que fazemos. E assim, nada (re)compensa ou dá prazer. Assim, a paixão não acontece e caímos no triste ciclo da obrigação por contrato.

Sim, sinto muito informar, mas dinheiro algum compensa a ausência de propósito no que manifestamos, criamos, fazemos.  Surge, então, a insatisfação e a reclamação constantes. O vitimismo. E, pior ainda, a indiferença pelo cotidiano. Eis o que leva a pessoa a odiar as segundas-feiras e amar (e viver só pelas) sextas-feiras – por sinal, dia da semana que leva seu nome em homenagem à Vênus, deusa do prazer e da paixão pelo que se faz.

  ‘O principal de tudo é gostar do que se faz. Essa foi uma lição que aprendi
na minha vida profissional e de que nunca esqueço. Procuro sempre me divertir
com o que faço, nos negócios ou fora deles,
porque acho que essa é a melhor maneira de viver a vida’
Richard Branson

Essa é a energia de amor de Vênus orientando a ação de Marte e a execução de Saturno.  Lindo de viver! Essa maneira de se relacionar com tudo na vida preenche com apreciação nossos dias.  Com ver, reconhecer, aceitar, acolher, amar.  Esta consciência apaixonada e amorosa com a vida  está intimamente conectada à relação que estabelecemos conosco, com a nossa natureza. E assim, com os outros e o mudo que nos cerca. Ver, reconhecer, aceitar, acolher e amar quem e como somos espelha a relação que estabelecemos com o que fazemos e  também com as pessoas.

É por isso que assuntos como dinheiro e relacionamentos integram o universo simbólico de  Vênus. Afinal, a forma como você se relaciona com a sua verdade, com a sua natureza, com quem você é, determina as escolhas que vocês faz – das mais singelas como comprar uma roupa até a pessoa com quem quer casar.  Tudo isso, incluindo aí o parceiro seu, é sempre um reflexo dessa relação de foro íntimo que mantemos conosco, com a nossa natureza interior.

Resumindo: a  conexão com a força de Vênus desperta a compreensão de que tudo que a natureza cria – você,  seu marido ou namorado, sua sogra, as árvores, as flores, as estrelas, os planetas, tudo, tudo, tudo –  é belo, tem um propósito e também significado. Porque toda criação divina assim é.

Desta consciência nasce a postura de reverência e a paixão pela vida.  Ao ver, reconhecer, aceitar, acolher e amar você, você faz isso com tudo o que é.  E aí entra o merecimento, o prazer e a recompensa. Porque o que vê e reconhece em você é o que você dá para o mudo, e também é o que o mundo lhe devolve. E é exatamente sobre esse espelho que conversaremos no próximo post.