O fotógrafo & a cidade

cleiton thiele

Em 20 anos de carreira, Cleiton Thiele consolidou seu nome como sinônimo de fotografia em Gramado.  E a razão disso são as milhares de imagens capturadas nos mais diversos momentos da cidade. Das manhãs gélidas do inverno às noites de dezembro iluminadas pelo Natal Luz. Das paisagens e vales bucólicos de Gramado aos coquetéis e baladas madrugada adentro. Do requinte dos pratos elaborados por chefs renomados às cucas saindo dos fornos coloniais.

A evolução de Gramado nos últimos anos passou pelas lentes do fotógrafo. Ou melhor, ambos cresceram juntos.  Quando Gramado ainda nem tinha sua Rua Coberta, Cleiton começou a trabalhar como fotoliteiro –  função já extinta nas redações hoje – no Jornal de Gramado. Na época, com 16 anos, Cleiton resolveu fazer um curso de Fotografia que o jornal abrira em parceria com a Secretaria Municipal de Educação e Cultura.

Não demorou para que a oportunidade batesse à sua porta – no mesmo ano, ele ocupou a vaga de fotógrafo aberta pelo jornal.  E viu sua primeira foto ser publicada: uma campanha de escovação de dentes infantil. Logo depois, veio a cobertura de um evento da cidade: o Natal Luz. E, um ano depois, a cobertura da visita do então presidente Fernando Henrique Cardoso à Gramado.

A partir de então, Cleiton foi ganhando conhecimento, técnica, se aperfeiçoando a cada nova cobertura e  criando uma identidade com a cidade.  Como repórter fotográfico, apenas um objetivo: transmitir o que ele presenciava de uma forma diferenciada, com um olhar diferente, que surpreendesse os leitores.

Foi nessa época que conheci o Cleiton e começamos a trabalhar juntos em Gramado – oras eu como repórter, oras como assessora de imprensa. O que, segundo me conta o Cleiton e pede que eu destaque aqui, foi importante para a carreira dele. “Ganhei visibilidade fora dos limites de Gramado e criei vínculos com Porto Alegre e Caxias do Sul”,  afirma o fotógrafo.  A crescente  exposição do nome Cleiton Thiele,  somada ao empenho e dedicação em obter a melhor imagem, acabou criando novas oportunidades.

CARREIRA SOLO &  DESAFIOS
No início de 2008, Cleiton resolveu investir na carreira solo, passando a se dedicar à cobertura dos grandes eventos de Gramado. Entre eles,  Natal Luz,  Festa Colônia, Festival de Gastronomia, Festival do Turismo de Gramado, Páscoa em Gramado – Chocofest,  Mês do Móvel e Festival de Cinema.  A partir de então, viu suas fotos estamparem matérias nas páginas de jornais e revistas de todo o Brasil –  e também da Europa, Estados Unidos e América Latina.

A saída do jornal somada às experiências aprendidas com dois grandes nomes da fotografia gaúcha com quem trabalhou – Edson Vara e Leonid Straliaev -, acabou ampliando seu olhar sobre o fotojornalismo.  E Cleiton passou a produzir imagens da cidade para sites e campanhas publicitárias,  eventos sociais, coquetéis, palestras, congressos e eventos corporativos.  De quebra, também levou seu expertise para eventos de Caxias do Sul e Porto Alegre.

Pra encerrar, pergunto então ao Cleiton quais os planos para o  futuro?

– Continuar buscando e registrando imagens inusitadas de Gramado, seus eventos, sua gente e pessoas que aqui circulam. E levá-las para todos os cantos do planeta – conclui ele.