Gramado de Bicicleta

Dizem por aí que toda grande obra nasce de um sonho. E que as grandes mudanças e conquistas coletivas se iniciam na crença de uma pessoa, que consegue mover montanhas e multidões por acreditar com a convicção da alma e do coração naquilo a que se propõe.  Pois exatamente assim nasceu o Gramado de Bicicleta.

NO RAIAR DE 2012
Noite de réveillon. Faltava pouco para  que 2012 estreasse no calendário, quando o assunto entrou em pauta em conversa da jornalista Tela Tomazeli com amigos.   “Quais as metas para o ano novo? O que realizar na cidade que faça de fato diferença para a comunidade?”

Editora da revista eletrônica GramadoMagazine, Tela estava inquieta com o ano turbulento pelo qual Gramado havia passado. Sentia a necessidade de mudar o foco de suas coberturas jornalísticas  – o que fazer para contribuir para o desenvolvimento sustentável da cidade e não somente ocupar espaço?  “É preciso se empenhar para tornar a cidade melhor”, argumentava, convicta, a jornalista.

A luz dos fogos de artifício no céu trouxe a resposta.

“Simples! Desafiador! Vamos Pensar Gramado de Bicicleta!”, conclui Tela.

E foi assim que se iniciou um projeto pioneiro no país, o Gramado de Bicicleta, que promete trazer resultados positivos não apenas para a comunidade de Gramado, mas para todos que por aqui passam.

BICICLETAS TOMAM AS RUAS
O primeiro passo foi colocar as bicicletas na rua. Tela convocou e os ciclistas compareceram. Depois de alguns passeios, a jornalista constatou a necessidade de um regramento, pois a convivência com os carros não era tão simples e harmônica quanto aprecia. Era preciso ter normas de orientação específicas e, com elas, uma campanha de conscientização.

E lá se foram cinco meses de passeios, muita observação e pesquisas.  Feito isso, Tela encaminhou o material para que a Brigada Militar e a Polícia Rodoviária de Gramado  revisassem, corrigissem e aprovassem as  anotações.  Concluída mais esta etapa, foram impressos 50 mil folders com as orientações aprovadas por ambas corporações.

Começaria, então, a fase mais desafiadora do projeto: o corpo-a-corpo com a comunidade para conscientizar, educar e mudar hábitos. Mudar a cultura estabelecida. Da comunidade e dos turistas.  E são as etapas planejadas para a realização deste grande desafio que apresentamos, agora, para você.

1 . CONSCIENTIZAR E EDUCAR
Gramado já fez isso com as faixas de segurança. Agora, é a vez das bicicletas.  Tudo começa por conscientizar e educar. Para que bikers, motociclistas e motoristas convivam em harmonia e respeitem a presença um dos outros nas ruas, foi deflagrada uma campanha.  Todas as escolas do município foram percorridas para distribuição e orientação das crianças e dos seus pais. “Solicitamos à garotada que incentivem os adultos a utilizarem a bicicleta para ir ao trabalho”,  diz Tela.

Os folders do Gramado de Bicicleta também estão sendo distribuídos nos pedágios de acesso à cidade. E, ainda, nos estabelecimentos comerciais, agências de turismo, empresas de ônibus e de aulas de direção, fornecedores de produtos, entre outros locais.

2 . MUDANÇA DE HÁBITO
O próximo passo é intensificar a campanha de conscientização para mudar a cultura que privilegia a utilização do carro como meio de transporte. Para isso, serão feitas visitas ao comércio da cidade, para solicitar que as pessoas passem a utilizar a bicicleta para seu deslocamento ao trabalho.  Também serão feitas reuniões com as classes patronais e funcionais para lançar uma campanha de utilização da bicicleta como meio de transporte em Gramado. Por fim, diz  Tela, “solicitaremos aos hotéis que incentivem seus hóspedes a usarem bicicletas para passear pela cidade”

3. ESTACIONAMENTO DE BICICLETAS
As calçadas da cidade vão receber bicicletários de madeira, dentro do mesmo padrão do mobiliário já existente na Avenida Borges de Medeiros. Vai ser bonito de ver!.

4. PEDALAR SEGURO NA RODOVIA
Começa a ser deflagrada uma campanha muito importante:  que sejam arrumadas as calçadas da estrada que une Gramado e Canela. Isso vai garantir segurança aos ciclistas que utilizam esta via para se locomover rumo ao trabalho diariamente.  Devido ao perigo de andar na rodovia, a  Polícia Rodoviária solicita que este trajeto, excepcionalmente,  seja feito pela calçada.

Agora que apresentamos nosso projeto, convidamos o amigo a se unir a nós.  Tua contribuição será muito bem vinda para nos ajudar a divulgar esta proposta que incentiva mudanças de consciência, atitudes e hábitos.   Vamos andar juntos por Gramado. De bicicleta!